A Estória do VCC
Como identificar uma seita
Predestinação/Livre Arbitrio
Budismo
Catolicismo Romano
Confucionismo
Hinduísmo
Islamismo
Judaísmo
Taoísmo
Xintoísmo
A Família/Meninos de Deus
Adventismo
Candomblé
Católicos Carismáticos
Ciência Cristã
Congregação Cristã no Brasil
Cultura Racional
Espiritismo Geral
Espiritismo Kardecista
Feitiçaria
Hare Krishna
Igreja Messiânica
Igreja da Unificação - Reverendo Moon
LBV
Mormonismo
Nova Era
Racionalismo Cristão
Reencarnação
Satanismo
Seicho-No-Iê
Tabernáculo da Fé
Testemunhas de Jeová
Umbanda
Unicismo
Willian Soto Santiago
Maldição de Família
Teologia da Prosperidade
G12
Batalha Espiritual
Espirítos Territoriais
Cura Interior
 
 
 
 

O QUE É O MORMONISMO

   

I - Introdução

Será que o mormonismo é cristão? Esta pode parecer uma questão difícil para muitos mórmons assim como para muitos cristãos. A Igreja e os missionários dirão a qualquer um que ouvir que a Igreja existe porque houve uma apostasia; Joseph Smith foi escolhido para ser um profeta do Senhor para restaurar o verdadeiro cristianismo na terra; e que a Igreja; seus missionários; seus membros e especialmente sua liderança tem sido escolhido e ordenado para espalhar o “evangelho de Jesus Cristo” a todos que creem.Os mórmons dirão que eles crêem na Bíblia, em Deus Pai, no Espírito Santo e que sua crença em Jesus Cristo é essencial para a sua fé, como fica evidenciado pelo seu nome oficial: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD). Além disso muitos cristãos ficam impressionados com a conduta moral, vida famíliar, enfase no trabalho missionário (45 mil missionários de tempo integral) que tem causados seu crescimento no mundo inteiro (mais de 9 milhões de adeptos espalhados pela terra).

Para resolver esta questão de maneira honesta e acurada precisamos seguir os conselhos do segundo profeta da igreja mórmon, Brigham Young que disse:

“Pega a Bíblia, examina a religião do Santos dos Últimos Dias à sua luz e vê se essa religião passa no teste” (Journal of Discourses, v.16, p. 46, 1873.)

“Homem algum pode desaprovar uma verdade... Então, que todo homem se levante e diga: “Que Deus seja verdadeiro, que a verdade permaneça e que eu conheça essa verdade. É isso que desejo - submeter-me-ei a ela; e que toda teoria e princípio falsos caiam, para jamais se levantar.” (Journal of Discourses, v.8, p. 132, 1860.)

Não vou tentar ser mais inteligente ou fazer mais citações do que os teólogos e apologistas mórmons. Simplesmente vou descrever-lhe o fato como é, e submeter os ensinos à lógica, ao bom senso e a Bíblia.

II - História

Um dos acontecimentos mais importantes de toda a história mórmon deu-se na primavera de 1820 – “Primeira Visão” em que Deus Pai, e Jesus Cristo desceram, em carne, e disseram a Joseph Smith que todas as igrejas estavam erradas e que o Cristianismo estava totalmente perdido.

“Quando a luz repousou sobre mim, vi dois personagens ...Um deles falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para o outro: “Este é meu FilhoAmado Ouve-O.”

“Perguntei aos personagens que estavam na luz acima de mim, qual de todas as igrejas era a verdadeira e qual deveria unir-me. Foi me respondido que não me unisse a nenhuma delas, porque todas estavam erradas...todos os seuscredos eram uma abominação à Sua vista; que todos aqueles mestres eram corruptos.” (Pérola de Grande Valor, Escritos de Joseph Smith 2:17-19)

Se aceitarmos a palavra de Joseph Smith, devemos imediatamente concluir que a Igreja Cristã está em sérias dificuldades. Embora podemos duvidar da autenticidade das revelações de Joseph Smith. Temos que analizar que a crença de que o Cristianismo (no estado atual) está perdido separa irrevogavelmente o mormonismo do Cristianismo.

A Perspectiva Bíblica da Revelação de Josph Smith

Veja Dt 18:20-22;Gl 1:6-9; II Co 11:1-4

III - A Igreja Mórmon no Brasil

O Brasil ocupa o terceiro lugar no mundo em nímero de mórmons. A Igreja Mórmon chegou no Brasil pôr intermédio de imigrantes alemães, Augusta Kuhlmann Lippelt e seus quatro filhos, que chegaram ao Brasil em 1923. O marido, Roberto, foi batizado vários aos mais tarde. Os primeiros missionários foram os “élderes” William F. Heinz e Emil A.J.Schindler, acompanhados pôr Rheinold Stoof, presidente da Missão Sul Americana em Buenos Aires, Argentina. O Pres. Stoof já tinha visitado o Brasil em 1927 e retornou com os “élderes” em 1928 para começar o proselitismo entre as pessoas de língua alemã. O primeiro batismo da seita em solo brasileiro foi realizado em 14 de abril de 1929, e o primeiro local de reunião de sua propriedade na América do Sul foi inaugurado em 25 de outubro de 1931, em Joinville, estado de Santa Catarina.

Em 25 de maio de 1935 foi criada uma missão sediada no Brasil. No princípio os missionários ensinavam apenas em alemão, mas em 1937 o Livro de Mórmon foi traduzido para o português e um ano depois os missionários começaram a ensinar em nossa língua. Pôr volta de 1959, a seita já contava com 3.700 membros. Em 1966 foi organizada a Estaca São Paulo, a primeira na nação, tendo Walter Spat como presidente. O templo em S.Paulo, único no país, foi inaugurado em 30 de outubro de 1978.

Em novembro de 1996 esteve no Brasil o proféta da Igreja Gordon Hinckley

A Igreja Mórmon conta hoje com mais de 300 mil membros distribuídos em mais de 60 estacas, 338 alas, 229 ramos, 25 distritos e 10 missões em todo o território nacional (Church Almanc, 1991-1992, pp.119,120.

IV - A Bíblia e o Livro de Mórmon

A Igreja Mórmon ensina que a Bíblia foi adulterada, tem perdido muitas de suas verdades eque não contém o Evangelho em toda a sua plenitude (Doutrina de Salvação, v.3, p.190, 191; Livro de Mórmon, 1 Néfi 13:26-29; Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p.12)

Joseph Smith considerou o Livro de Mórmon muito superior a Bíblia e esta é a posição da Igreja Mórmon até hoje. É mais chocante ainda o fato de que mais de 4000 (quatro mil) mudanças foram feitas no Livro de Mórmon desde que ele foi publicado pela primeira vez em 1830. Essas mudanças ocorrem numa tentativa de eliminar as centenas de contradições claras, absurdas e erros gramaticais infantis.

Por que existem mapas corretos das terras bíblicas, e não existem mapas das terras do livro de Mórmon? Por que sabemos perfeitamente onde se localiza Jerusalém, Belém e Betânia, e não sabemos onde fica Zarahmla, Bountiful (Terra da Abundância) e Cumôra? Respeitados arqueólogos mórmons ¾ como o professor Dee F. Gren ¾ têm dito que nenhuma localização do Livro de Mórmon é conhecida com referência a topografia moderna. A arqueologia bíblica pode ser estudada porque sabemos de fato onde Jerusalém e Jericó estavam situadas, ao contrário do que se passa com Zarahemla, Cumôra etc. O fato de os arqueólogos mórmons admitirem que ninguém conhece sequer uma cidade ou local do Livro de Mórmon, incluindo o famoso Monte Cumôra, é absolutamente fatal para as declarações e ensinamentos da Igreja Mórmon, pois expõe seus líderes como enganadores.

A espécie de uma fé cega num “profeta” é a principal marca de uma seita.

A Igreja Mórmon ensina enfaticamente que o livro de Mórmon é “o mais correto livro”, e que ele contém a verdade, a Palavra de Deus, e a plenitude (qualidade de pleno, de completo) do evangelho (Doutrina e Convênios 19:26; 20:9; 27:5). Onde no Livro de Mórmon são ensinadas as seguintes doutrinas e conceitos:

· Deus tem um corpo de carne e ossos;

· Deus é um homem exaltado;

· Deus é um produto da progressão eterna;

· A pluralidade dos deuses;

· Não existe inferno e nem castigo eterno;

· Os homens podem se tornar deuses;

· Os espíritos pré-existentes dos homens;

· Casamento para a eternidade;

· A poligamia não é uma abominação aos olhos de Deus;

· Há três degraus de glória;

· Uma “mãe” no céu;

· Um sacerdócio Arônico consistindo de diácono, mestre e sacerdote;

· Um sacerdócio de Melquizedeque consistindo de Elder, grupo de setenta e Sumo Sacerdote;

· As funções e cargos de evangelistas, bispados, presidentes de estacas, uma primeira presidência, e um presidente da igreja;

· Que o livro de Mórmon é a ”Vara de José”?

Está mais do que claro que a Bíblia Sagrada resiste a qualquer teste ou a qualquer verificação interna ou externa. Pode também o mormonismo resistir da mesma maneira? Eu desafio você a responder as seguintes questões fartamente documentadas

A Perspectiva Bíblica do Livro de Mórmon

A Bíblia ensina, e os cristãos evangélicos têm crido através dos tempos, que a Bíblia é a única, final einfalível Palavra de Deus Veja 2 Tm 3:16; Hb 1:1,2; 2 Pe 1:21; 1 Pe 1:23-25

V - A Natureza do Deus Mórmon

Os mórmons acreditam na existência de um Deus, possuindo corpo de carne e ossos, o qual é o Pai celestial. Isto parece algo bem simples, porém, uma investigação mais profunda na doutrina da Igreja através dos anos ¾ coisa que você ainda não fez e nem tem condições de fazer, pois a maioria do material está em inglês ¾ revela que a doutrina de Deus no mormonismo é mais confusa do que se imagina. O primeiro artigo de fé da Igreja Mórmon diz: “Nós cremos em Deus, o Pai eterno, e em Seu Filho, Jesus Cristo, e no Espírito Santo”. Esta declaração, entretanto, não fornece a idéia correta do deus mórmon.

Quem os mórmons adoram? A resposta não é tão simples como parece. Quando a Igreja Mórmon foi organizada, sua idéia de Deus era basicamente o mesmo conceito cristão de quem e o que é Deus. O Livro de Mórmon ensina que Deus é espírito (Alma 18:24-28), que Ele é eternamente o mesmo (Morôni 8:18), e que Ele é o único Deus em existência (Alma 11:28, 29).

Doutrina e Convênios parece ensinar basicamente as mesmas coisas que encontramos na Bíblia e no Livro de Mórmon sobre Deus. A diferença é que Doutrina e Convênios apresenta um Deus que não consegue ver o futuro (Doutrina e Convênios 84:1-5). A Pérola de Grande Valor ajuda muito menos para se determinar quem é o Deus do mormonismo. O Livro de Moisés ensina que há somente um Deus (Moisés 2), enquanto que o Livro de Abraão ¾ livro desacreditado pela arqueologia ¾ diz que há muitos deuses (Abraão 4).

As declarações dos líderes mórmons só servem para confundir mais ainda o assunto. Briggham Young disse que “Adão é nosso Pai e nosso Deus, e o único Deus com quem temos que tratar” (Journal of Discourses, Vol. I, pág. 50). Spencer W. Kimbell disse que isto foi “suposto haver sido ensinado” (Church News, outubro 9, 1976, pág. 11), e Bruce R. McConkir, ex-apóstolo da Igreja, disse que o “Presidente Young realmente ensinou que Adão era o pai de nossos espíritos (...) isto, entretanto, não é verdade” (Carta para Eugene England, fevereiro 19, 1981, pág. 6).

Talvez a mais nítida declaração da Igreja Mórmon sobre a doutrina de Deus é encontrada nas próprias palavras de Joseph Smith. Smith declarou: “Deus mesmo já foi como nós agora somos, e senta-se entronizado no céus distantes. (...) Se você pudesse vê-lo hoje, você o veria na forma de um homem. (...) Nós temos imaginado e pensado que Deus foi Deus desde toda a eternidade, eu refutarei esta idéia. (...) Vocês têm que aprender como ser Deuses (...) o mesmo como todos os deuses têm feito antes de vocês” (Journal of Discourses, Vol. 6, pág. 3 e 4).

A Perspectiva Bíblica de Deus

Então este é o Deus do Mormonismo - um homem que pode ou não pode ser Adão, que inspira doutrinas e escrituras contraditórias, que é simplesmente um dentre muitos deuses. Quem é o deus dos mórmons? Certamente que não é o Deus da Bíblia Sagrada. Isto está de acordo com o que a Bíblia declara, ou seja, que “Deus é Espírito” (João 4.24) e que “fora de mim não há Deus” (Isaías 44.6, 8). Aqui nós vemos as doutrinas da progressão eterna e do politeísmo (Compare com Isaías 43:10,11).Veja ainda (Ml 3:6; Jo 1:18; Hb 6:13; Os 11:9; Nm 23:19; Rm 1:22,23).

Os mórmons crêem na existência de muitos deuses, e que Deus já foi um ser humano pecador, que já teve esposa e que ainda possui um corpo de carne e ossos. Os mórmons também crêem que os homens poderão um dia ser deuses. Lorenzo Snow, antigo profeta e presidente da igreja, declarou: Como o homem é, Deus foi; como Deus é, o homem poderá vir a ser”.

Essas crenças têm gerado controvérsias. Em 1995, a Igreja Presbiteriana (nos Estados Unidos) publicou uma declaração afirmando que os mórmons não fazem parte da tradição histórica apostólica da Igreja Cristã.. Os presbiterianos de Utah foram mais contundentes, dizendo que os mórmons devem ser considerados heréticos. Os mórmons têm respondido a esses ataques tentando camuflar as diferenças com as principais denominações. Em 1982, eles acrescentaram um subtítulo na capa do Livro de Mórmon: Um Outro Testamento de Jesus Cristo. Em 1995, as palavras Jesus Cristo, no cabeçalho oficial da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foram ampliadas até se tornarem três vezes maiores que o tamanho do restante do texto. 

Numa entrevista para a TIME, o presidente Hinckley demonstou interesse em camuflar as peculiaridade de sua fé. A mensagem da igreja, explicou ele, “é uma mensagem de Cristo. A nossa igreja é Cristocêntrica. Ele é o nosso líder. Ele é a nossa cabeça. O seu nome é o nome da nossa igreja. Sobre se a sua igreja ainda defende o ensino de que Deus o Pai foi um homem, ele pareceu inseguro: “Não sei se ensinamos isso. Não sei se enfatizamos isso... Eu entendo o fundo filosófico por trás disso, mas não sei muito sobre isso, e acho que os outros também não sabem muito sobre isso.

Analizndo os esforços de expansão estrangeira da igreja, o autor Joel Kotkin escreveu que “devido a escala do avivamento religioso atual, somado com os formidáveis recursos organizacionais da igreja, o mormonismo pode emergir como a próxima grande tribo global, cumprindo, como eles crêem, as profecias de seus profetas antigos e modernos.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi fundada com base nos ensinamentos do Livro de Mórmon, e a extraordinária história de sua tradução, por Joseph Smith, a partir das “placas douradas”, tem sido o ponto de principal atração do proselitismo Mórmon. Mas hoje, passados muitos anos desde que disseram que o Livro de Mórmon viera para restaurar as verdades fundamentais do Cristianismo, os líderes mórmons ainda crêem em suas declarações doutrinárias?

 
   
 
 
 
CREIA ® Centro Religioso de Estudos e Informações Apologéticas -2005 - Desenvolvido por Paulo Roberto