A Estória do VCC
Como identificar uma seita
Predestinação/Livre Arbitrio
Budismo
Catolicismo Romano
Confucionismo
Hinduísmo
Islamismo
Judaísmo
Taoísmo
Xintoísmo
A Família/Meninos de Deus
Adventismo
Candomblé
Católicos Carismáticos
Ciência Cristã
Congregação Cristã no Brasil
Cultura Racional
Espiritismo Geral
Espiritismo Kardecista
Feitiçaria
Hare Krishna
Igreja Messiânica
Igreja da Unificação - Reverendo Moon
LBV
Mormonismo
Nova Era
Racionalismo Cristão
Reencarnação
Satanismo
Seicho-No-Iê
Tabernáculo da Fé
Testemunhas de Jeová
Umbanda
Unicismo
Willian Soto Santiago
Maldição de Família
Teologia da Prosperidade
G12
Batalha Espiritual
Espirítos Territoriais
Cura Interior
 
 
 
 

O QUE É O MORMONISMO

   

Pr. Joaquim de Andrade

É o que está dito na revita TIME, de quatro de agosto de 1997, pp.31 - 39. O artigo mostra o sucesso econômico e o poder de influência da igreja mórmon em solo norte americano e em diferentes partes do mundo, principalmente na América Latina.

· Foi em 1950, diz o historiador Jan Shipps, que os mórmons passaram de “caluniados” para “venerados”, devido a sua combinação de orientação familiar, otimismo, honestidade e uma agressividade agradável, coisas muito valorizadas atualmente.

· 15 senadores e representantes circulam atualmente pelos corredores do Congresso americano. O FBI e a CIA recrutam constantemente das fileiras mórmons.

· A igreja mórmon é, numericamente, o grupo mais bem sucedido que nasceu em solo americano e um dos que mais cresce em qualquer parte do mundo. Sua membrezia nos Estados Unidos de cerca de 4.8 milhões é a sétima maior do país.

· Gordon B. Hinckley, o atual presidente e profeta da igreja, está engajado numa massiva construção em países estrangeiros, gastando bilhões de dólares para erigir, anualmente, 350 locais de reuniões do tamanho de uma igreja normal, e acrescentando 15 novos templos aos 50 já existentes. O sociólogo Rodney Stark, da Universidade deWashington, projeta que em 83 anos, a membrezia mundial do mormonismo poderá chegar a 260 milhões.

· Não existe qualquer igreja nos Estados Unidos tão ativa na vida econômica como os santos dos últimos dias.

· A primeira diferença entre a economia mórmon e a das outras denominações é o dízimo. A maioria da igrejas levanta grande parte de suas rendas através de ofertas (ou doações). Muito poucas, entretanto, impoem uma taxa obrigatória de 10% sobre seus membros. Os dízimos são recolhidos localmente e passados para os líderes leigos locais nas reuniões de domingo. Na segunda, as autoridades da igreja em Salt Lake City já ficam sabendo de cada centavo que entrou e providenciam para que o dinheiro esteja no banco. E há muito depósito. No ano passado, $ 5.2 bilhões de dízimos chegaram a Salt Lake City, sendo $ 4.9 bilhões somente de mórmons norte americanos.

E COMO SÃO RICOS!

Os bens da igreja chegam a um total mínimo de 30 bilhões de dólares.

Templos e locais de reuniões nos Estados Unidos: $ 12 bilhões

Templos e locais de reuniões for dos Estados Unidos: $ 6 bilhões

Investimentos: $ 6 bilhões

Fazendas e propriedades: $ 5 bilhões

Escolas: $ 1 bilhão

Renda anual: $ 5.9 bilhões.

A melhor fazenda de carne no mundo é o Rancho Deseret Cattle & Citrus, perto de Orlando, na Flórida, valendo $ 858 milhões. A igreja possui mais de 100 propriedades através do seu sistema de previdência social. Outros bens incluem 11.571 locais de reuniões e 50 templos ao redor do mundo.

O Centro Cultural Polinésio no havaí arrecada pelo menos $ 40 milhões por ano.

A igreja possui 16 estações de rádio e uma estação de TV. Possui universidades em Provo, Havaí e Jerusalém.

O QUE CRÊEM OS MÓRMONS?

O mormonismo crê na Bíblia mas acrescenta três outros livros: O Livro de Mórmon, Doutrina e Convênios e Pérola de Grande Valor. Afirma que depois de sua ressurreição, Jesus veio à América ensinar aos índios, tidos por eles como uma antiga tribo de Israel. Dizem ainda que nos tempos antigos, a Igreja de Jesus Cristo caiu em apostasia total. Foi somente em 1820 que Deus restaurou novamente a sua Igreja na terra através um jovem norte americano chamado Joseph Smith, Jr.

Smith afirmou que em 1823, um anjo chamado Moroni o visitou em sua casa e o instruiu para que cavasse no monte Cumora, perto de Palmyra, Nova York, onde ele encontraria importantes registros relacionados com a Bíblia. Foi assim que ele encontrou placas de ouro escritas em hierógrifos do “egípcio reformado”. De forma sobrenatural, Smith fez a tradução das placas e o resultado desse trabalho veio a ser O Livro de Mórmon, publicado pela primeira vez em 1830. Ele continuou a receber “revelações” e uma delas era a de que Cristo voltará para reinar sobre a terra e estabelecerá a sede de seu reino no condado de Jackson, estado de Misouri. O mormonismo já possui um grande pedaço de terra naquele lugar.

Há uma longa lista de práticas atuais dos mórmons alheias aos evangélicos. A mais conhecida tem a ver com os rituais dos templos, onde os que não são membros não podem entrar. Nas cerimônias de investiduras, os iniciados recebem o “garment” do templo (uma roupa íntima e branca), que eles são obrigados a usar por baixo da roupa por toda a vida. Os casamentos são “selados”, não apenas até que a morte os separem, mas por toda a eternidade. Os mórmons celebram também o batismo por procuração pelos mortos. Para garantir aos ancestrais não-mórmons a oportunidade de salvação, os mórmons de hoje são batizados em favor de seus antepassados. A preocupação com os antepassados tem levado os mórmons a a investir e desenvolver o maior arquivo genealógico do mundo. A microfilmagem tem o equivalente a 7 milhões de livros de 300 páginas cada. Crêem que o seu presidente é um profeta que recebe novas revelações de Deus. Essas revelações podem anular as antigas, como é o caso de um dos ensinos mais controvertidos da igreja. Smith estabeleceu a poligamia nos primórdios do mormonismo em 1831, mas em 1890, um outro presidente da igreja anunciou a sua abolição. Da mesma forma, a norma que impedia os negros de participarem do sacerdócio na igreja mórmon foi abolida por uma nova revelação em 1978, abrindo uma avenida para um imenso trabalho missionário na Africa e no Brasil.

 
   
 
 
 
CREIA ® Centro Religioso de Estudos e Informações Apologéticas -2005 - Desenvolvido por Paulo Roberto