A Estória do VCC
Como identificar uma seita
Predestinação/Livre Arbitrio
Budismo
Catolicismo Romano
Confucionismo
Hinduísmo
Islamismo
Judaísmo
Taoísmo
Xintoísmo
A Família/Meninos de Deus
Adventismo
Candomblé
Católicos Carismáticos
Ciência Cristã
Congregação Cristã no Brasil
Cultura Racional
Espiritismo Geral
Espiritismo Kardecista
Feitiçaria
Hare Krishna
Igreja Messiânica
Igreja da Unificação - Reverendo Moon
LBV
Mormonismo
Nova Era
Racionalismo Cristão
Reencarnação
Satanismo
Seicho-No-Iê
Tabernáculo da Fé
Testemunhas de Jeová
Umbanda
Unicismo
Willian Soto Santiago
Maldição de Família
Teologia da Prosperidade
G12
Batalha Espiritual
Espirítos Territoriais
Cura Interior
 
 
 
 

O QUE É A IGREJA MESSIÂNCIA MUNDIAL

   

Aldo Menezes

Origem: Criada por um homem chamado Mokiti Okada.

Local: Tóquio, Japão.

Data: O movimento teve início em 1935 e foi oficializado pelo governo do Japão em 1947.

HISTÓRICO

A Igreja Messiânica Mundial nasceu no Japão, fundada por Mokiti Okada, chamado pelos adeptos da seita de Meishu-Sama, que quer dizer “chefe espiritual santificado” ou “Senhor da luz”. Mokiti Okada nasceu em Assakussa, Tókio, no dia 23 de dezembro de 1881. O movimento teve seu início em 1935, oficializado pelo governo japonês em 1947. Okada teve várias “experiências espirituais”, a primeira delas em 1926, quando recebeu uma revelação especial de Deus que o fez escrever toda a história da formação do Japão ocorrida a quinhentos mil anos antes. Com as pressões do governo japonês sobre as atividades religiosas, foi obrigado a queimar suas revelações. Por causa disso, entrou em contato direto com Deus, obtendo conhecimento de Deus no reino divino, espiritual, material e dos fundamentos da vida e da morte. Meishu-Sama morreu no dia dez de fevereiro de 1955 e sua esposa liderou o movimento, morrendo em 1962. Sua filha Itsuki Fujilda, a sucedeu e é a líder atual da seita.

No Brasil, a Igreja Messiânica Mundial teve início no dia 15 de junho de

1955, sendo oficializada em 1965. Sua sede central fica em Vila Mariana, São Paulo e já se propagou nos principais estados do país. Conta com mais de 100 mil adeptos na Brasil e quase 1 milhão no Japão.

DOUTRINA

Deus

A Igreja Messiânica Mundial reconhece um Deus como criador do Universo e doador da vida. Todavia, não o concebem como um Ser Pessoal, mas como uma energia fluída que penetra nos seres visíveis deste mundo. Esse conceito é monoteísta, crê em um único Deus criador. O conceito torna-se panteísta quando se crê também que Deus como energia pode estar nas coisas visíveis. Com essa idéia de Deus como energia pode estar nas coisas visíveis. Com essa idéia de Deus pregam a harmonia das religiões e reconhecem Meishu-Sama como um deus para os seus fiéis, como Jesus é para os cristãos ou Brama para os Hindus. Na realidade os seguidores de Meishu-Sama, sempre que falam em Deus associam os Seu nome o do Mestre Meishu-Sama, e exaltam mais a ele do que a Deus.

Refutação – A idéia que Deus é energia é puramente uma invenção humana de quem nunca teve um relacionamento com o Criador. A Bíblia apresenta Deus não como energia, mas como um Ser Pessoal que se relaciona com o homem. Deus não é uma energia que pode ser canalizada mas um relacionamento que pode ser experimento. Vejamos alguns textos da Bíblia sobre o assunto:

Deus é Espírito e não energia – Is 61.1; Jo 4.24; At 17.24; II Co 3.17.

Deus é o único, não há outro – Is 44.8; Is 45.18, 22.

Deus não divide Sua glória com ninguém, portanto o homem não pode servir a dois senhores – Mt 15.8-9.

Purificação

A Igreja Messiânica Mundial acredita que todo sofrimento humano (mental, físico ou espiritual) tem uma causa espiritual. Deus, a causa de todas as coisas, permite o sofrimento como uma oportunidade de purificação para o indivíduo livrar-se do seu pecado.

Refutação – A doença é fruto da queda do homem, do pecado no Éden, mas não é um meio de purificação e tampouco permite ao homem livrar-se do seu pecado. Aflições e doenças muitas vezes aparecem na Bíblia como castigo de Deus pela desobediência do homem (II Rs 5.20-27; II Cr 7.14; Sl 119.67,71), ou para provar a fé (Jo 1.20-22). A única maneira que a Bíblia cita para o homem purificar-se é pela fé no Salvador Jesus, porque o seu sangue nos purifica de todo o pecado.

A purificação de pecados só é possível através de Jesus Cristo (Mt 26.28; Jo 1.29; Rm 5.8, 9; Hb 9.14, 22, 26-27; I Pd 1.18-19; I Jo 1.7, 9; 2.12; Ap 1.5; 7.14.

O Johrei (Joh: purificação Rei: espírito ou corpo espiritual)

É uma cerimônia de purificação pela canalização da Luz Divina através de Meishu-Sama. Os líderes espirituais estendem as palmas das mãos sobre outras pessoas, ato que invoca a luz divina para a purificação do íntimo, da vida espiritual. Quando purificada a pessoa é curada espiritualmente e até física e mentalmente, porque o físico e o espiritual estão intimamente ligados. Para ministrar o Johrei é necessário passar pelas aulas de iniciação, onde se aprende como ministrá-lo, filiar-se a uma igreja e receber o Ohikari, uma espécie de medalha redonda, banhada a ouro, onde se acredita “ser o sagrado ponto focal”, através do qual se canaliza a luz de Deus e Meishu-Sama para a purificação. Depois da iniciação e de posse do Ohikari qualquer pessoa, acima de 12 anos, pode ministrar o Johrei.

Refutação – A ênfase do Joherei é a purificação através da luz divina de Meishu-Sama canalizada no Ohikar. A Bíblia ensina que somente o sangue de Cristo nos purifica de todos os pecados (veja acima sobre purificação).

   
   
 
 
 
CREIA ® Centro Religioso de Estudos e Informações Apologéticas -2005 - Desenvolvido por Paulo Roberto